Páginas

06 abril 2011

Por do Sol

Um dia a mais na minha rotina, sem mais nem menos fui curtir um pouco meu tempo, gastando ele com passos lentos, hora em Long hora a pé.
O embaçado mesmo é saber que não tenho um rumo certo, mas quero chegar a algum lugar ainda hoje... Quem sabe um por do Sol para animar (isso deprime mais na verdade).
Foda-se!
O dia esta ai para ser desaproveitado da maneira que eu quero, o dia é meu mesmo.
Andei e andei, mas continuei com a mente no mesmo lugar. É triste sobreviver vivendo trechos estranhos da vida.
“Quem sabe o Por do Sol?”
A idéia estava na cuca, mas ainda continuava andando perdido nos pensamentos.
Uma ladeira curta. Grama. Arvores, e um por do sol já tão distante de ser belo.
Cheguei onde meus passos queriam, onde tudo estava tão perfeito escondido atrás das nuvens, atrás dos prédios...
Não foi o por do Sol que eu vi.
Vi uma iniciativa, um olhar e cinco minutinhos de conversa.
Estar sozinho é estar comigo mesmo, e não sou o único que pensa assim.
É um tempo para desenhar, ler, ou apenas olhar o Por do Sol com um novo amigo. Mesmo sem ver o Sol se por.

3 comentários:

Dominique disse...

Juuuu.... Que saudaaade!!!Nossa muita muita muita saudade de vc... E que tristeza toda é essa?? rsrs
Bjão

João Carlso de Oliveira Junior disse...

Tristeza?
Nada disso, só um pouco de memória, o dia que passou.
Também estou com muita saudade de você, mas agora você fica voando por ai e nem lembra mais dos amigos...
Manda um e-mail com seu Tel para eu poder ligar de vez em quando.
Beijos

Dominique disse...

Pior q nem voando eu to ainda ;/ Mas me liga sim... Pra gente marcar de jogar uma sinuca..hahahaha Bjo bjo bjo